Notícias

Volatilidade marca o mercado brasileiro de leite em janeiro

06, fevereiro, 2006

O mercado de leite, em janeiro, foi marcado pela volatilidade dos preços pagos ao produtor.

O mercado de leite, em janeiro, foi marcado pela volatilidade dos preços pagos ao produtor. A diferença entre os preços máximos e mínimos, como também entre os valores praticados nos Estados, contrariou a tendência histórica de quedas homogêneas no início do ano. A análise é dos pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, Cepea/Esalq/USP. Segundo os técnicos, os preços recebidos pelos produtores em janeiro subiram em quatro dos sete Estados onde é feita o levantamento das cotações. "Apesar de especulações sobre os estoques, oferta nacional e preços internacionais dos produtos lácteos, ainda é prematura uma resposta sobre os fatores que causaram esse comportamento e se é uma tendência ou apenas um movimento pontual (bolha de mercado)". O levantamento mostra que no Rio Grande do Sul, por exemplo, a diferença entre o máximo e o mínimo chegou a R$ 0,19 por litro (valor bruto); na Grande São Paulo, os preços médios pagos aos produtores ficaram 16,2% acima da média nacional, na casa dos R$ 0,48/litro. Já na região Centro Sul Baiana, o preço médio pago ao produtor foi de R$ 0,358/litro, 14,3% abaixo da média nacional. Em janeiro, o preço pago pelo litro de leite entregue em dezembro foi cotado, na média dos sete estados pesquisados pelo Cepea, em R$ 0,4179/litro, 2,2% a menos que em dezembro de 2005 e 20,8% inferior a janeiro de 2005. Em valores reais - tirando o efeito da inflação medida pelo IPCA -, a queda da média nacional nos últimos 12 meses chega a 24,7%. Os pesquisadores do Cepea explicam que a disputa entre os laticínios, cooperativas e as indústrias de alimentos fez com que os preços reagissem principalmente no final do mês, mas ressaltam que cabe ainda investigar o que motivou esse comportamento. "Laticínios e cooperativas que pagaram seus produtores no início da primeira quinzena de janeiro tiveram seus preços abaixo da média regional de janeiro e, em contrapartida, produtores que receberam no final do mês obtiveram valores maiores, se comparados à média nacional." A pesquisa mostra que os preços médios praticados em janeiro no estado de Minas Gerais foram 5,14% inferiores aos de dezembro, em Goiás, a queda foi de 6,14%, São Paulo registrou recuo de apenas 1,65%. Já no Rio Grande do Sul, houve alta de 6,29%, em Santa Catarina, de 2,19% e no Paraná, de 0,16%. Vale lembrar que as quedas nos preços líquidos - efetivamente recebidos pelos produtores - foram superiores às quedas dos preços brutos (pagos), exceto em Minas e em Santa Catarina.
Fonte: Selectus 2430, 31/01/2006, Agência Estado

Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348