Notícias

Preços de alimentos devem seguir em alta até 2020

12, abril, 2012

As cotações internacionais dos produtos alimentícios, que dobraram nos últimos dez anos, devem seguir em alta, segundo análise do presidente da Brasoja, Antônio Sartori.

As cotações internacionais dos produtos alimentícios, que dobraram nos últimos dez anos, devem seguir em alta, segundo análise do presidente da Brasoja, Antônio Sartori. O petróleo, segundo ele, apresentou elevação dez vezes superior no mesmo período e que, pela sua influência na logística e nos insumos, o combustível segue forçando essa tendência de alta dos alimentos. À frente da corretora de cereais, Sartori classifica o cenário como “agroinflação”. “Existe uma relação direta entre o petróleo e as commodities agrícolas, que nos últimos dez anos dobraram de preço. Só que, nos 20 anos anteriores a esse período, os valores caíram. Agora apenas se está recuperando o que tínhamos há 30 anos”, argumentou ele. Para Sartori, embora a sociedade reclame dos preços dos alimentos, os custos atuais ao consumidor final não são altos. A estimativa de que entre 2010 e 2020 a população mundial aumente em 700 milhões de pessoas reforça a tese de Sartori s obre a tendência de alta dos alimentos mesmo que nesse mesmo período, a parcela da população que vive com menos de US$ 2,00 ao dia passe de 720 milhões para 1,5 bilhão de pessoas.

Fonte: Selectus 3930, 12/04/2012, Jornal do Comércio/RS

Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348