Notícias

Conaprole sai em busca de mercado para seus produtos

12, maio, 2015

A Conaprole, principal indústria de laticínios do Uruguai, sai pelo mundo em busca de novos mercados para seus produtos em tempos de grandes dificuldades no mercado internacional.

“Nossos vendedores estão percorrendo o mundo, e vendo onde existe maior possibilidade de vendas. Por sorte temos pessoas de bom nível, que nos ajudam muitíssimo nas situações mais difíceis. Quando a demanda é forte qualquer um pode vender por computador, mas agora temos que ir a campo buscar negócios” disse a El Observador o vice-presidente da Conaprole, Wilson Cabrera.

A maior preocupação da cooperativa é buscar uma forma de superar as flutuações do mercado externo.

Lembrou que nos últimos 15 anos é a terceira crise. A primeira foi em 2001/2002, depois em 2008/2009 e agora. “Hoje estamos com mais experiência, é algo que se previa e por isso sustentamos os preços do leite aos produtores, pois fizemos reservas financeiras durante os bons anos. Esperamos que a situação seja revertida o mais rápido possível. Com o prolongamento da crise será difícil sustentar o preço ao produtor”, disse.

Cabrera confirmou que existe dificuldades de exportar produtos lácteos, e não estão sendo realizados negócios de grande porte, mas, a cooperativa está monitorando a situação.

CAEM AS VENDAS

As exportações de produtos lácteos durante os primeiros quatro meses de 2015 caíram 31% em divisas, em relação ao mesmo período de 2014, ainda que tenham crescido 1% em volume.

O faturamento atingiu US$ 210,057 milhões, sendo o leite em pó integral o item de maior importância, US$ 81.807 milhões, queda de 46%, de acordo com Instituo Nacional de laLeche (Inale).

O presidente do Inale, Ricardo de Izaguirre, comentou que ao nível mundial o mais complicado são os preços. Já caíram à metade. Acrescentou que os queijos, além de preços baixos, têm pouca demanda, que o leite em pó tem demanda mas a preços muito baixos, e o Uruguai sofre muito, pois representam 70% de sua produção.

De Izaguirre lembrou que continua difícil normalizar negócios com a Venezuela, mas, que o pagamento de produtos já entregues está em vias de ser solucionado. Destacou ser um mercado muito atrativo por estar no Mercosul, e por isso possuir melhores tarifas alfandegárias.

Apesar de tudo, o Uruguai exporta leite em pó para a Argélia, a preços de mercado, o que permite manter os estoques normais. Também pequenas quantidades estão sendo remetidas para Cuba.

Fonte: Selectus 4675, 12/05/2015 – El Observador, tradução livreTerra Viva

Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348