Notícias

O preço do leite e dos produtos lácteos estão aumentando

07, janeiro, 2020

 
Ao finalizar o quarto trimestre do ano, o RaboResearch analisa o desempenho mundial dos lácteos em 2019 e as perspectivas mundiais para 2020. A produção e os preços do leite aumentaram, o que estabelece desafios para os produtores.
 
Os preços do leite e dos produtos lácteos estão aumentando e esses aumentos passam para toda a cadeia e chegam até os consumidores. Isto combinado com menores custos de alimentação, resulta em margens maiores para os produtores de lácteos dos Estados Unidos.
 
Mas, enquanto os produtores mundiais de lácteos esperavam um retorno aos níveis de preços de 2014, um novo boletim do Rabobank analisa a ansiedade sobre a capacidade dos consumidores de suportar aumentos generalizados preços.
 
O analista de lácteos do RaboResarch, Ben Laine, disse: “Os preços mais elevados dos produtos básicos são bem-vindos para os produtores de lácteos. No entanto, à medida que estes preços chegam aos consumidores, podem não encontrá-los com essa disposição de pagar mais, visto que grande parte deles está se recuperando de algum grau de recessão”.
 
O Rabobank projetou uma melhora nos preços do leite ao produtor, mas, existe um desajuste entre as duas pontas. Os produtores poderão manter a expansão da produção, inclusive com sinais positivos sobre os preços, se os consumidores não puderem absorver?
 
A produção de leite nos Estados Unidos aumentou 1,3% em setembro e outubro. Outras 5.000 vacas ingressam, mensalmente, no plantel e a produção de leite por vaca aumentou 1,8% em setembro e 1,7% em outubro.
 
As margens agrícolas melhoraram nos Estados Unidos, elevando para 1,5% a projeção da produção de 2020. Mas, a potencial recessão esperada nos Estados Unidos no segundo semestre de 2020 poderá frear o crescimento da demanda interna.
 
No comércio,  os Estados Unidos impôs tarifas alfandegárias sobre os lácteos procedentes da União Europeia (UE), e isto está antecipando compras substanciais de importações, incluindo a de manteiga, segundo o Rabobank. A expectativa é de que a produção de leite cresça modestamente na UE em 2020. A região enfrenta obstáculos à expansão do rebanho, como os regulamentos ambientais. Os rebanhos alemães, franceses e holandeses diminuíram de tamanho em 2019.
 
Para 2020, o Rabobank projeta que a produção de leite da UE aumente cerca de 0,7% e o preço do leite ao produtor melhore nos primeiros meses de 2020. As condições das pastagens e das culturas em 2020 também serão cruciais para o crescimento da oferta de leite na UE.   
 
Com as próximas eleições nos Estados Unidos a volatilidade do dólar é um dos únicos resultados previsíveis.
 
“O desempenho de outras moedas frente ao dólar norte-americano mais forte em um cenário de preços altos dos produtos básicos será importante tanto para a demanda mundial de lácteos, como também para o indicador futuro dos preços”, diz o boletim.
 
Na China, o Rabobank diz que os preços favoráveis do leite estão impulsionando a expansão do rebanho e aumentando a produção. A projeção é de um mercado interno bem abastecido no primeiro semestre de 2020. Os estoques superiores aos do ano anterior podem levar à menor dependência das importações.
 
A produção de leite na China cresceu 2,5% entre o primeiro e o terceiro trimestre de 2019, o que resultou em aumento de 4% no período. O aumento dos preços do leite e a produção rentável dos lácteos incentivam o interesse pelo aumento do rebanho no país.
 

Neste boletim, o Rabobank aumentou a estimativa de crescimento da produção de leite da China  no segundo  de 2019 para  2%. Também projeta crescimento de 2% para a primeira e a segunda metade de 2020. 

Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348