Notícias

Aumenta consumo de laticínios mas penetração nos lares ainda é baixa

23, agosto, 2007

Segunda dados do Latin Painel, entre os lácteos, os iogurtes estão no topo da lista de produtos com maior índice de penetração nos lares

Segunda dados do Latin Painel, entre os lácteos, os iogurtes estão no topo da lista de produtos com maior índice de penetração nos lares (7 pontos percentuais), ao lado do requeijão (7 pontos), e na frente do queijinho petit suisse (6), do creme de leite (5) e do molho de tomate (5), apontou a Latin Panel. A classe C foi o motor do consumo de alimentos no primeiro semestre de 2007. Os lares onde vivem famílias com renda mensal entre quatro e 10 salários mínimos, que representam 33% da população e 35% do consumo, ampliaram em 3% o volume médio comprado na comparação com os seis primeiros meses de 2006. No mesmo período, as classes A-B e D-E registraram apenas 1% de expansão. A classe C também ficou na frente na ampliação de gastos (7%), contra 6% nas classes A-B, e 4% nas D-E. Os dados são da Latin Panel, instituto de pesquisa que acompanha semanalmente o consumo de 8.200 domicílios no Brasil, monitorando 70 categorias das cestas de alimentos, bebidas e produtos de higiene e limpeza. A amostra representa 82% da população domiciliar do país e 91% do potencial de consumo do mercado local. Com a forte participação da classe C, no cômputo geral os brasileiros consumiram um volume 6% maior no primeiro semestre deste ano contra igual período do ano passado. Os gastos dos domicílios no país também avançaram e bateram a marca de 11% de expansão no mesmo intervalo, indicando que as famílias compraram mais e pagaram mais pelos produtos para abastecer o lar. Os itens que ganharam mais espaço no carrinho foram as bebidas à base de soja (25%), os iogurtes (25%), os sucos prontos (16%), molho de tomate (13%) e sopas instantâneas (9%). A despensa da casa da balconista Lucimar Moreira, 30, passou a abrigar, recentemente, caixas de suco pronto de sabores variados. “Há pouco tempo experimentei uma marca que estava na promoção. Por ser saudável e gostoso, agora tomamos no almoço e no lanche”, conta. Já a geladeira da dona de casa Eva Esteves de Abreu, 56, conheceu o iogurte. “Com os preços mais em conta, passei a comprar sete embalagens com seis tabletes cada por mês. Minha mãe e meus quatro netos adoram”, afirma. Em contrapartida, registram maiores quedas de volume de venda os pães (-15%), água mineral (-8%), deo colônia (-7%), café solúvel (-6%) e leite (-5%). O instituto também detectou a oscilação de preços dos produtos que compõem a cesta de compras das famílias brasileiras. Os campeões das altas de preços foram os óleos vegetais (18%), a farinha de trigo (17%), os pães (14%), os temperos (14%), o pó de café (12%) e o leite longa vida (10%). “Nos itens em que houve alta de preços, verificamos queda de volume comprado. Isso ficou claro nos produtos da mesa do café da manhã”, analisou a pesquisadora Fátima Merlin.
Fonte: Selectus 2814, 23/08/2007, Hoje em Dia/MG

Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348