Notícias

Indústrias de proteínas reajustam preços

04, junho, 2008

O aumento da demanda internacional por alimentos e dos custos das commodities permitiram que a indústria de proteínas reajustasse seus preços no mercado externo e, muitas, revissem os números de exportação para 2008.

O aumento da demanda internacional por alimentos e dos custos das commodities permitiram que a indústria de proteínas reajustasse seus preços no mercado externo e, muitas, revissem os números de exportação para 2008. Em dólar, os valores médios negociados pelas carnes (bovina, suína e de frango) estão mais de 30% acima do mesmo período do ano passado e, no leite, semelhantes - considerando que 2007 foi um ano de valorização recorde. "Em geral, as metas das empresas tendem a ser revistas porque os preços das commodities estão mais altos, com algumas exceções", afirma o sócio da RC Consultores. Ele lembra, no entanto, que muitas apenas seguem a tendência externa, que é de alta, não têm o poder de barganha pelo reajuste. Na trading Serlac, de leite, a meta para este ano ainda está mantida: dobrar as exportações em relação a 2007. Segundo o presidente da empresa, Alfredo Degoeye Júnior, o resultado será conseguido porque a demanda aumentou e também porque os preços médios estão altos: cerca de US$ 4,5 mil a tonelada do leite em pó (a média histórica até 2007 era de US$ 2,5 mil a tonelada). A previsão é que a Serlac exporte em 2008 entre US$ 250 milhões a US$ 260 milhões.
Fonte: Selectus 3000, 04/06/2008, Gazeta Mercantil

Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348