Notícias

Importações de lácteos seguem firmes

24, fevereiro, 2011

As importações de lácteos provenientes da Argentina e Uruguai seguem firmes. O déficit da balança comercial brasileira, em janeiro, se manteve no elevado nível deUS$ 44,73 milhões.

As importações de lácteos provenientes da Argentina e Uruguai seguem firmes. O déficit da balança comercial brasileira, em janeiro, se manteve no elevado nível deUS$ 44,73 milhões. Apesar da queda de 6,6% em relação ao mês anterior, é quase seis vezes maior que o do mesmo mês de 2010, quando o déficit foi de US$ 7,83 milhões. As exportações caíram 47,2% em volume e 50,2% em valor em relação a janeiro de 2010. Duas são as principais causas deste aumento. A primeira, o preço da matéria-prima, que em janeiro deste ano foi 20% superior ao de janeiro de 2010. A segunda é a valorização do real diante do dólar, favorecendo as importações, e dificultando as exportações. E, esta tendência deverá permanecer. Em 2010, os volumes importados de queijos e leite em pó foram recordes, se comparados com 2009. E, 2011 começa com as importações desses produtos muito acima das operações de 2010. As compras de queijos, em janeiro, passaram de 1.200 para 3.400 toneladas, e as de leite em pó foram 7,8 vezes maiores, de 240 para 1.850 toneladas. O volume de leite em pó integral foi o que mais chamou a atenção ao crescer 78%. Este mês as compras alcançaram 7.360 toneladas por um valor de US$ 26,6 milhões (US$ 3.614/tonelada), representando 51,3% das importações. Em volume é o maior valor desde março de 2009. Argentina e Uruguai são responsáveis por fornecer 97,2% dos volumes importados.
Fonte: Selectus 3569, 24/02/2011, Infortambo – Tradução Livre: Terra Viva

Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348