Queijos na Nutrição

Atletas Olímpicos movidos a lácteos.

05, agosto, 2021

Tornar-se um atleta olímpico não é tarefa fácil. Requer paixão, dedicação e vantagens competitivas.

Tornar-se um atleta olímpico não é tarefa fácil. Requer paixão, dedicação e vantagens competitivas. Sem falar nas de horas de treinamento intenso acompanhadas de uma dieta estratégica.
 
Para a maioria dos atletas olímpicos, essas dietas incorporam carboidratos, gorduras saudáveis, frutas, vegetais e muitas proteínas. Embora cada dieta possa parecer diferente para cada atleta, aqueles que competem nos Jogos Olímpicos de 2020 compartilham uma dieta básica comum para abastecer seus corpos: leite.

Corrida

Elle Purrier St. Pierre, uma produtora de leite de Vermont que se tornou uma estrela do atletismo mundialmente conhecida, não tem medo de compartilhar sua paixão por produtos lácteos. Ela pode ser vista desfrutando de um copo de leite frio após uma longa corrida ou de uma fatia de queijo repleta de proteínas após um treino intenso.

Um fato curioso: Elle Purrier cresceu na fazenda de sua família, onde ela ia antes da escola todas as manhãs para ordenhar 40 vacas.

Natação

Katie Ledecky se tornou famosa por uma infinidade de razões, incluindo o fato de que ela pode nadar em uma piscina olímpica com um copo de leite com chocolate em cima da cabeça. Esta nadadora mais condecorada de todos os tempos se tornou viral em 2020, após compartilhar exclusivamente como ela reabastece seu corpo com leite.
 
Competindo na prova de nado livre de 1500 metros, Ledecky levou para casa o ouro. Durante o nado, os comentaristas da NBC Sports falaram sobre seu intenso treinamento e regime nutricional.

 

A atleta explicou como abasteceu seu corpo pela manhã com mingau de aveia —feito com leite, manteiga e frutas. Além disso, comentou que bebe uma garrafa de 350 ml de leite com chocolate após cada treino.

Ginástica

 

Simone Biles sabe que a recuperação é tão importante quanto o treinamento. Por isso, tornou-se garota propaganda do Core Power, um shake de proteína produzido pela Fairlife. Após passar horas na academia, esta atleta olímpica opta por reabastecer com 26 gramas de proteína láctea de alta qualidade da Core Power.
 

“Nos meses que antecederam os jogos olímpicos, usar o Core Power para apoiar minha recuperação foi essencial”, disse Biles em um comunicado à imprensa da Fairlife. “Como os fãs do Core Power sabem, é uma ótima forma de reabastecer e construir músculos magros depois de um treino duro, e eu amo que pode fazer parte da rotina de treino de todos.”

Outra ginasta movida a laticínios é Mykayla Skinner. Recentemente, ela competiu nos Jogos Olímpicos de 2020 como especialista em aparelhos individuais e anteriormente era alternativa para a equipe olímpica de 2016. Antes de ir para Tokyo, Skinner compartilhou em seu canal no YouTube como ela reabasteceu suas energias ingerindo com leite com chocolate depois de um treino durante as seletivas olímpicas.
 

Vôlei de praia

Após crescer no estado de Wisconsin, conhecido como America’s Dairyland, Bill Kolinske se tornou jogador de vôlei de praia e sabe o que é preciso para se recuperar após uma prática intensa. Beber leite e consumir laticínios fazem parte da rotina diária deste atleta olímpico.
 
Fonte: Dairy Herd Management, traduzidas pela Equipe Milk Point, 04 ago, 2021


Voltar

ABIQ Associação Brasileira das Industrias de Queijo

Praça Dom José Gaspar, Nº 30, 10º andar
01047-901 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3259-9213 / 3259-8266 / 3120-6348